1753

Pular para o conteúdo
Última atualização:
|
Prefeitura Municipal de
Lençóis

Plano Emergencial inicia monitoramento e controle de acesso ao Parque da Muritiba

20/09/2022 às 20h42

Noticia

Galeria com imagens e vídeos sobre a matéria


Está finalmente saindo do papel o projeto que prevê a implantação do Plano Emergencial de Uso Público do Parque da Muritiba, com o objetivo de prevenir impactos ambientais associadas à visitação e aos outros usos autorizados através de ações de ordenamento como monitoramento da área e controle de visitação do local. 

Na manhã da última segunda-feira (19), através de uma abertura simbólica com a participação de moradores, guias, autoridades e o grupo cultural Terno de Reis Zabumba, foi oficialmente iniciado o Plano de Manejo do Parque, que em breve deve possibilitar a construção de estrutura sustentável em um dos principais atrativos naturais da cidade.  

Além do zoneamento ambiental aliado ao plano diretor municipal, o Plano de manejo vai proporcionar o  monitoramento de ocupações irregulares em áreas de proteção; o controle populacional de animais domésticos e em situação de ruas; a destinação correta de resíduos sólidos, reduzindo os impactos ambientais em toda a cidade. 

Para isso, a entrada ao Parque da Muritiba a partir de agora será controlada através de agendamento por meio da Plataforma Janoo, com taxa de acesso de R$20,00 por pessoa, exceto para moradores ou estudantes em pesquisa previamente agendada. Em alguns trechos do Parque, só será permitida a entrada com guia local.

O ingresso poderá ser adquirido de forma online através do site janoo.com.br, plataforma de inovação turística pioneira na gestão de empreendimentos turísticos na Chapada Diamantina.

De acordo com a prefeita Vanessa Senna, esse momento é um sonho para o desenvolvimento sustentável local, um compromisso assumido desde quando assumiu a gestão e o objetivo é estender o controle e monitoramento para outros atrativos do município.

A construção do Plano contou com assessoria técnica especializada, com orientação do Ministério Público da Bahia e ampla participação da comunidade local através de audiências públicas, na Câmara de Vereadores.